CAIPIVODKA AND MARGUERITA DAY

Mais um dia no nordeste dentre tantos outros por vir ou até quando não sei. Como decidi viver a vida à minha maneira, aproveitando ou simplesmente vivendo o resto que me falta como puder, sem destino certo, ontem foi mais um dia, que sempre começa quente, o sol aparece lá pelas 5 da matina e já chega pronto pra sapecar.

Ainda não arrumei um trabalho fixo por aqui, mas não sou Amélia (apenas parte dela e atenção mulherada?!!!! antes de casar, primeiro ache a secretária do lar).

Continuo a ter serviços que rendem o ganha o pão ou o paga contas, não tão suficiente, entro no vermelho chegando ao roxo e viva o cartão de crédito.

Lá pelas tantas da tarde, entediada pelo calor, tentei dar um mergulho, mas a maré só estava para peixe, e preferi não me arriscar - não tem salva vidas no local.

De volta ao lar doce lar que tem areia por todo canto, e não adianta limpar que elas voltam com tudo cheias de sal corroendo o que vê pela frente, decidi apreciar o que  Potiguar tem de bom: Frutas nordestinas. 
Melhor forma de apreciá-las? preparando caipivodka ou caipifruta e como só tenho aqui a danada da vodka, porque caçacha boa é de Minas, resolvi começar com cajá passando para ciriguelha. Até agora não sei qual foi a ganhadora no sabor.Vou ter que testar mais vezes.
A noite veio, e para fechar, decidimos (eu e Mike) dar uma esticada no Chefs restaurante para jantar e apreciar mais "frutas" nordestinas. Elas acabaram no restaurante, então o jeito foi apelar para marguerita e dry martini (se beber não dirija...eu bebi todas, Mike dirigiu).

...the end...one more day in my lifestyle.




 E foi assim que iniciei o dia, com um vestidinho de bolinha, todo larguinho e fresquinho apesar de preto.

Comments