Lixo na Praça Raul Soares BH + café no aeroporto da Corte


De volta a BH. Depois de ficar horas e horas nos aeroportos consegui chegar ao destino final. Isso foi ontem e até agora minhas pernocas estão inchadas. Amo viajar, mas há dois fatores que incomodam: puxar mala e a viagem em si. Sem primeira classe, nos bancos apertadinhos sem boa inclinação as pernas incham, tudo doi. Pra ganhar tempo, prefiro viajar a noite, mas como não durmo acho que a melhor opção seria durante o dia para se ter noites bem durmidas em uma cama, com as pernas pra cima.
E nesse retorno passando por Brasilia, resolvi tomar um café no aeroporto da Corte e comer um pão de queijo. Fiquei pasma com o mal atendimento, sem falar na demora para pegar algo depois de pago. Fica-se plantada no balcão, daquilo que era para ser em segundos....gastou mais de 10 minutos, e ainda no rosto dos funcionários, uma carranca como se os clientes estivessem atrapalhando o sossego deles. Logo pensei em 2014. Seria essa a impressão e a cara do Brasil na copa?

Foi esse lugar aqui...
o povo fica lá com cara de batata, aguardando pra ser atendido
Minas está quente, muito abafada, sem falar que ainda estamos no inverno e isso faz dar medo de quando o verão chegar. E hoje, passando pela praça Raul Soares, registrei imagens de alguns dos novos moradores que lá dominam o lugar. Já imaginou passar por ali a noite? Mais uma vez me fez pensar em 2014. Seria esse um dos cenários que os estrangeiros, que virão para assistir aos jogos, levarão do que é realmente o nosso Brasil?

Uma tristeza ainda na Praça Raul Soares é o lixo que domina os jardins e as águas em volta da fonte, fazendo perder todo o encanto.
O brasileiro não teria capacidade de jogar o lixo na lixeira? cairia a mão se estendê-la até a lixeira? nunca entendi a função dos guardinhas que ficam lá plantados na praça. Onde estaria o poder de polícia que eles não fazem valer? não seria demais impor a quem joga o lixo no chão fazer pegá-lo e ir até ao local certo. Com certeza ficaria na memória de quem cometeu o ato de vandalismo/vadiagem, porque pra mim é esse o nome para se imputar ao elemento, como se dizem nas delegacias, combinado com crime contra a fauna e a flora.
Um tratamento de choque educa o cidadão indisciplinado. Choque no sentido de impor, mostrar a lixeira, colocar o lixo ali dentro e não do lado de fora. 

Pra isso, a prefeitura que tem o dever de zelar pela cidade deveria colocar lixeiras a cada metro quadrado, com sinais enormes pra separar ainda o reciclável. Não seria demais acostumar a levantar a mão pra jogar a latinha vazia da cerveja na lixeira certa.

fotos de hoje


 fotos mais antigas








A praça é linda, gastou-se milhões para recuperá-la e por que deixá-la abandonada?
A fonte quando ligada ao som de música clássica é um encanto, ideal para relaxar após um dia de trabalho, nas manhãs de domingo, na hora do almoço ou pela manhã. Esses são os horários que a fonte é ligada, mas está ficando impossível ficar por lá para contemplar essa maravilha, que se fosse em Paris ou qualquer outro lugar do mundo, seria aclamada de BELA com tratamento VIP.

Hello prefeito, cuide do cartão postal de Belo Horizonte!...

...ou futuro prefeito, mostre ao mundo em 2014 uma das maravilhas da cidade...ou preferes mostrar o cenário de hoje que poderá ser pior amanhã??!!!!

foto de hoje.....falta o verde, a grama está quase seca
 Fotos de antes...já no início da invasão...


Queremos ver a praça assim...com flores, limpa e segura. 

Praça para todos, e não apenas para uns e outros. 

Comments