Feriado e a alta dos preços


Quando o feriado se aproxima, ficamos loucos, pensativos para irmos a qualquer lugar, não importa onde, desde que seja fora da rotina, de casa, da cidade. Ele, as vezes, chega, e você descobre que estás ali, plantado no mesmo canto porque os planos foram mal feitos, o feriado chegou, você não viu o tempo passar e tudo mudou.

Aquela passagem pesquisada por meses, diariamente, custa 10 vezes mais, o hotel sonhado não tem mais vaga, tudo está lotado. Os primeiros chegaram e ocuparam, pegaram a sua vaga. Sobrou um outro, distante, bonito, mas sem aquela vista deslumbrante, sem falar que é longe de tudo e por sinal, custa mais que aquele da espectativa. O orçamento não cobre o de última hora, você está aquém dos disparos dos preços, não tem extra. Estavas no limite desde o início.

Nesse imprevisto provocado pela morosidade, sua culpa e não mais que sua única e exclusiva culpa,  os planos mudam e você precisa trabalhar o cérebro para passar o feriado naquele mesmíssimo lugar. Os seus olhos então começam a ver o que antes não enxergavam: mesma imagem de fundo, um novo olhar.



Nada é tão agradável quanto longos dias no canto conhecido, que chamas de rotineiro lar. 
Apagou os sonhos da viagem, mas restou um descanso e descobertas do que há nos arredores do lugar onde tentavas escapar, pelo doce prazer de viajar.
as nuvens de ontem faziam espetáculos no céu

Só falta coragem para iniciar a leitura daquele livro que está abandonado, empoeirado, ou aquele digital que os olhos ainda estranham...

...coisas de feriado! E você anda fazendo o quê nesse feriadão? 

Comments