Fernando de Noronha: as ruas, a noite e a taxa do cartão para acesso as praias!

A ilha de Noronha é um lugar para se desligar do mundo e colocar a mente em conexão com a natureza, porque o mundo digital não funciona bem por lá. É estar ilhado sem internet, o que é ótimo esse desprendimento forçado dos eletrônicos que tanto nos viciam.

Na sexta-feira após o entardecer, encontrei minha amiga que tinha chegado de Recife. Foi o tempo de tomar uma água e correr para adquirir o passe/cartão que dá acesso às praias do sancho, sueste e atalaia, onde as duas primeiras faziam parte do passeio ilha tour de sábado. Na vila, ao lado do restaurante Flamboyant eles fazem o cartão e você deixa mais R$ 65.00 que é válido por 10 dias, preço esse se fores brasileiro, porque para o estrangeiro, rasgando literalmente a Constituição Federal, o preço é em dobro. Já não basta pagar a taxa de preservação na ilha de R$ 45,60 por dia - tem que sugar mais o turista!. O interessante é que, apesar de se ter direito aos dias completos, eles indagam quando sairás da ilha e colocam exatamente o dia de sua volta...e se o turistas resolver  estender a  estadia?? não pode retornar às praias taxadas??

No cartão não tem foto, ela é exibida quando se passa nas catracas que dão acesso a tais lugares administrados pelo mesmo consórcio de Foz do Iguaçu (hello Eike Batista, que tal dar uma olhada nas estradas da ilha hein? Só não vá cobrar para o transeunte ter o direito de passagem!).

A vila não tem nada demais. São poucas as ruas pavimentadas, as principais apenas e algumas estão totalmente destruídas. As demais, até mesmo onde ficam boas pousadas, digamos famosas, são cheias de buracos e dos grandes que nem na minha infância de fazenda se via tamanho descaso. Quando chove, enche por completo de água e lama. E aí indaga-se: para onde vai todo o dinheiro arrecadado com as taxas de permanência??..alô governador de Recife/PE, o adminstrador indicado por V.Exa. tem prestado contas ou isso faz parte da ordem emanada de deixar ao vento??

Deixado de lado os protestos de desconformidades, vamos ao que fizemos a noite. Do Bosque Flamboyant em direção a praia do cachorro há várias opções de restaurantes  que fecham as 23:00 o serviço de cozinha. Alguns são uma graça olhando da rua, só não sei sobre a comida.
 
antes de chegar ao bar, uma parada para fotos no Palácio São Miguel. Sabiam que antes a Ilha era chamada de São João? E que a mais de 200 anos a ilha era um local só para os presos? tem a história toda AQUI
 os canhões ficam bem na frente do Palácio, voltados para o mar.
Continuando a descida da rua, do lado direito está a igreja N.S. dos Remédios. Dizem que se consegue sinal de internet, às vezes, ao lado da igreja. Só rezando muito...kkkk
minha amiga em frente ao Palácio tentando se conectar pela Vivo...esse não pega mesmo, nem adianta perder tempo. Se você tiver sorte a OI pode te proporcionar um minuto de lentidão e depois decepção...kkkk
O altar da igreja
Depois de tanta descida e paradinhas chegamos no Bar do Cachorro. Era noite de forró, mas antes a foto clássica com o cachorro.
vai, morte tiu!
Apesar da rua em declive, o bar fica no alto com vista para o mar. Logo na entrada ficamos empolgadas com a placa e o estilo, até ver o cardápio...hahahaha.
lojinha de souvenir 


Chegamos cedo e não tinha ninguém, a não ser a bandinha que não estava tocando forró. E eu que sou cara de pau, fiz o registro  com o cantor que nem faço ideia do nome. Por volta das 22:00 é que a galera começou a aparecer, quando já queríamos pegar rumo a outro canto na espectativa de encontrar algo para comer a preço, como disse minha amiga, justo e não de Paris..kkkk, aliás, é mais caro que Paris! O valor deve ser pela vista, mas estava escuro e só consegui ver um pequeno pontinho que era a lua.
eu, a lua e breu
durante a luz do dia se tem essa visão espetacular

Desapontados com as opções do cardápio, arriscamos de batata frita a R$ 25,00 e depois subimos a ladeira com paradinha em um restaurante com cardápio justo. Encaramos sopa por menos de R$ 10.00
o local fica ao lado desse restaurante quase em frente ao Bosque Flamboyant. E tem tapioca de vários sabores...
Ainda faltam 2 passeios pra mostrar aqui, os quais acho que realmente valem a pena!


Comments