Hostel em Nova Iorque: opção mais em conta para ficar em NYC - Hotel barato

Quem não ama viajar sem gastar muito? acredito que aqueles que não são escalados na casa dos ricos ou bem sucedidos na $$$$, sonham em pegar estrada mundo afora de forma que caiba no orçamento. Os hostels da vida é uma opção para economizar e ainda ter a oportunidade de conhecer outras pessoas ou até fazer amizades.

Eu nunca tinha feito tal experimentos na vida, sempre procurei por hoteis mais em conta. Nessa série "puxando mala" resolvi arriscar duas noites no B Hotel & Hostel, em Williamsburg, NY. A experiência foi válida, ressalvada algumas observações sobre esse local.

A área de lazer é espaçosa, teto altíssimo - parece que era um balcão ou coisa similar, decoração aconchegante para um hostel, com alguns jogos para distrair, mesa longa, cozinha completa com todos os utensílios necessários para preparar refeições. Os mais prendados poderão ir nos pequenos mercados que ficam pertinho dali, fazer as compras, salvar o $$$ e preparar a própria comida. Possui duas geladeiras grandes e para guardar o que realmente necessita de refrigeração, basta pegar uma etiqueta que fica disponivel na cozinha, escrever o seu nome e data de partida. Pronto, a intenção é que ninguém a toque, a não ser você, que é o dono.

Nesse enorme compartimento fica ainda a sala de TV e mesa com dois computadores para quem quiser se conectar com o mundo ou necessitar de imprimir algum documento. Para os que possuem o equipamento próprio, a internet é rápida com wireless em todo hostel. Fiquei surpresa com a velocidade e até supera alguns hoteis ***.
O que peca: o acesso é apenas pela porta da rua, ou seja, você tem que sair pela porta da recepção para entrar na porta ao lado. Imaginou com chuva forte ou neve?

O que peca no hostel: 
A localização é bem em frente a linha de metrô que não é subterrânea. Isso significa ouvir em alto e bom som, o ruído do trem passando nos trilhos suspensos. O ponto vantajoso é que a estação fica a uma quadra e te leva para todos os cantos de NY rapidinho. As linhas são J e Z, estação Marcy Ave.

A noite o som propaga tanto vindo dos trens quanto dos demais quartos. O teto é aberto, significa que as paredes divisas não vão até ao teto. Deixa-se espaço para passagem do ar condicionado que é comum no andar todo. Para dormir irás precisar de máscara por causa da iluminação que fica acesa a noite nas áreas comuns (veja as fotos abaixo, é essa iluminação...até mais clara ao vivo e a cores quando deitas e olha para o teto), e, para aqueles com sono super leves, um remedinho para adormecer. Do contrário, vai passar a noite em claro com o som dos roncos dos vizinhos, das pisadas ao caminhar pelo hall, dos risinhos e conversas daqueles que caíram na noite e chegaram pela madrugada, mesmo estando lá do outro lado no mesmo andar. A sensação é que está tudo ali do lado, do seu minúsculo quartinho. 

Escadarias: São 3 andares convertido em 2. Não possui elevador e te resta, se o seu quarto é no último piso (2o. andar que significa 3o.), carregar a mala escadas acima e abaixo.

O hostel possui diferentes quartos: com uma cama, que foi o escolhido por mim. Super pequeno, dificil até de se aconchegar. Eu, que sou miúda, tive que tentar entrar de lado para cair na cama.
Apesar de pequeno tem um espelho e um armário para guardar o que for mais valioso. O cadeado terás que levar ou alugar no hostel.
Os demais quartos são com duas camas e quatro. Não cheguei a olhar o tamanho, mas creio que tem espaço para as pessoas movimentarem dentro.
O teto a noite fica tipo isso...com iluminação
Um dos corredores do andar onde fica os quartos. Essas são as luzes que iluminam o teto a noite. Elas não são desligadas
Banheiro feminino
O que peca no banheiro:  nos compartimentos dos banhos não há nada apropriado para colocar o shampoo, sabão etc. Te resta apenas o chão, que convenhamos, não é higiênico. Reclamei sobre esse ponto e pela resposta dos atendentes, não fui a única a fazer a observação.
Não há também local apropriado para pendurar a toalha ou mesmo a sua roupa. As divisórias são super altas. O banho se torna uma espécie de dificuldade, mas nada impossível.
Segundo a administração, eles são novos na área e será adequado com o tempo.



O que tem nos arredores: Metrô e ônibus. Muitas lojinhas de conveniências, salão de beleza, lojas de sapato e roupas a preços baratex. O café da manhã, para os menos exigentes, pode sair ao custo de 5.00$, com direito a café, bagel com recheio da preferência e, ainda de leva, dá para incluir garrafa d`água.

Preço do hostel: achei que seria mais barato. Duas noites, com as taxas, para uma pessoa em quarto individual, que segundo a recepção é o mesmo em quarto coletivo, saiu a 134.00$obamas.  Julho é sempre mais caro e, atualmente, 2 noites fica ao custo de 80.00$ + taxas.
O que inclui: internet, toalhas e roupas de cama.

Vantagem: check in é cedo, mas pode deixar a mala na recepção e ficar na área comum usando a internet e até a cozinha.
site para os interessados:se preferir a RESERVAS ATRAVES DO BOOKING

Maiores informações: B HOTEL & HOSTEL



Endereço: 341 Broadway
Brooklyn (New York ), NY 11211
Estados Unidos da América
Telefone: +17184860004
E-mail: bhotelgm@gmail.com
Informação de viagem: Mostrar localizações
o destaque em laranja é a localização do hostel...Manhattan está logo ao lado esquerdo...a próxima parada do metrô já é na big apple

Fica a dica pra quem se aventurar. Eu me arriscaria outras vezes, apesar da dificuldade que tive para dormir.
Xoxo!
 

Comments