De Madri a Paris com parada em Bordeaux: viagem de ônibus nos pacotes terrestres europeus

Não, eu não morri naquela ida de Madri a caminho da França. Pensa em um mal estar dos grandes. Acertou. Foi isso mesmo que senti logo depois de deixar a capital espanhola por volta das 7:30, quando a cidade ainda dormia. E comecei a botar a culpa no ovo que comi no café da manhã, e que café maravilhoso aquele espanhol, esquecendo da paella da noite passada, com mexilhões, que pra mim, quer dizer, para meu estômago, é um verdadeiro veneno.Ô vacilo.
Quase 10 horas dentro do ônibus com as paradas básicas, uma em Burgos para banheiro etc, aliás, eu tive que pedir várias vezes para parar pelas estradas da vida na busca de banheiro. Queria ficar lá, porque era o melhor lugar do trajeto kkkk. E falando em Burgos é a região mais fria da Espanha e estava geladinha.
Tirando a zica que sentia, posso definir que viagem de ônibus tem lá suas vantagens: conhecer a região e vegetação, apesar de não ver nada tão diferente do que estamos acostumados, a não ser a qualidade das rodovias - parecia um tapete. Mais ao norte passamos pelos montes Pirineus relembrando as aulas de geografia.
Segunda parada para almoço no norte da Espanha, que não me lembro o nome, nem estava em condições de lembrar...kkk

A pior parte da viagem é ficar sentado e perder o dia, mas não se compara a passar mal. Foi um dia longo. Só de pensar que o dia seguinte seria nas mesmas condições e quantidade de horas em um ônibus, minha mente pensava, radicalmente, em desistir e comprar uma passagem de avião para chegar logo em Paris. Isso é o que acontece viajar por agência de viagem nos famosos pacotes terrestres. Eu sabia que ficaria a maior parte em um ônibus, mas comprei assim mesmo. E você pergunta: por que? Simples. Resolvi viajar de última hora.  Então, lá fui eu me aventurar pela Europa e, pela falta de cash para pagar tudo a vista, optei pelo pacote para poder dividir. Com a alta do euro foi impossível pagar tudo e as famosas parcelas a longo prazo é opção para gente feito eu - sem $$$. vale lembrar que ainda é preciso ter dinheiro para comer, pegar metro, dar a tip ao garçom ( por favor deixe tip e não seja cheap como presenciei muitos brasileiros fazendo sem deixar qualquer cents pelo serviço. Não precisa ser 15 a 20% como nos Usa, mas deixe algo).
Detalhe: Muitos lugares não aceitam cartão, principalmente as cidades menores, assim o Brasil.

Para desviar a zica, eu prestava atenção nas estradas. Todas em pista dupla e bem sinalizadas. Enquanto dentro da Espanha a guia foi falando sobre esse país que tem histórias interessantes, apesar de estar, atualmente, quebrado e infelizes com a falta de trabalho e dinheiro, eu tentava ainda, tirar um cochilo.

Por fim, um sinal de esperança quando entramos na França. E a vontade de ir ao banheiro? Estradas lotadas de caminhões e sem postos para paradas para tirar a água do joelho .. Ufa que situação terrível ! era suar frio, quente, morno ...pode rir, pois pode acontecer contigo...kkkk

Chegada em Bordeaux/ França e aliviada só de pensar que poderia estar no quarto e descansar um pouco. Logo em seguida tinha um jantar no hotel e, obviamente, pensei: seja o que Deus quiser, porque quero comer, porém sem vinho para não destruir mais meu estômago.

Com cara de acabada e morta viva, me atrevi a dar uns roles pela cidade. O hotel era na cidade, perto de tudo, quer dizer, quase tudo. Ali era apenas um ponto de pouso. Amei tanto o lugar que desejei tomar um voo no dia seguinte  só para ficar a parte da manhã pelas ruas de Bordeaux. Como assim ir a Bordeaux e não tomar vinho? então, terei que voltar um dia para cumprir essa missão. Ao calcular a transformação de Euro a Real, desisti e o jeito foi acordar ainda escuro, puxar a mala rumo a Paris - de ônibus e dizer adeus à cidade do vinho.
pelas ruas de Bordeaux
E no amanhecer só restou alargar o culote, outra vez, o dia todo pra chegar em Paris e ainda encontrar forças para dizer boa noite para a iluminada além de fazer aquele passeio (opcional e que custa dinheiro) para ver Paris iluminada.
O ponto favorável no trajeto de Bordeaux a Paris é a parada de duas horas no Vallée de la Loire ou Vale do Loire, que merece um post separado só pra mostrar a beleza do lugar.

Xoxo!

Comments