Tailândia: o resort e o passeio pela ilha Koh Larn


Uma noite em Pattaya e mudamos de hotel. A opção foi o lado leste com praias mais reservadas. O plano era ficar duas noites e ir para Bangkok, mas tudo mudou de plano quando Mike chegou ao novo hotel. Foi amor pelo lugar à primeira vista. E então tive que dizer adeus à capital Tailandesa. Também, olha a vista desse paraíso...
 
O Royal Cliff Resort é enorme e tudo que precisas encontras dentro da área. São várias piscinas e diferentes hoteis (depende do tipo de quarto escolhido). No complexo há 11 restaurantes e bares com variedade para todos os gostos e nacionalidades. Não deu para bater ponto em todos, e aqueles que tivemos a oportunidade de jantar a comida não deixou a desejar. O preferido, principalmente para Mike foi Caprice, o que fica no Royal Wing. 
esse foi o dia que fomos no italiano
 Para o intervalo entre o café e o jantar (pulava sempre o almoço, pois o café é o próprio almoço) eu optava pelo Breezeo à beira da praia. Ali, dava para ver a orla e o entardecer com o cruzar dos barcos até a ilha mais próxima, enquanto se tomava um Mai Tai em tamanho gigante ao preço camarada com direito a petiscos deliciosos. Só faltava amigos para a diversão ser completa.
 
 
Falando na ilha ao fundo, foi a única que visitamos com travessia de catamarã que leva 45 minutos. A ilha, por ser alta estação, estava lotada, mas nada que não pudesse pagar por um guardasol e se refrescar nas águas limpas e transparentes. Confesso que a praia de Pattaya não é muito favorável para se entrar na água, pois se sente cheiro de esgoto. Na ilha, ao contrário, percebes o quanto a água é limpa com areia fofa. Tipo paraíso. 

em Pattaya onde os barcos saem e chegam para a travessia até as ilhas vizinhas
na ilha Koh Larn
as sombrinhas coloridas que, com certeza, fazem um contraste lindo. Você pode comprar a comida e bebida nas várias barracas que ficam atrás, à sua escolha, e sentar para comer nesse paraíso sem problemas, afinal, você paga pra sentar e não para consumir.

Uma das maravilhas, dentre tantas do resort era assistir ao por do sol do alto, à beira da piscina com borda infinita. O sol parecia maior, mais perto, mais belo...e aquele povo todo ali admirando o mesmo rei fazia o momento mágico.


 
Ao anoitecer a visão da sacada do quarto era o contraste do azul de umas das piscinas, as luzes dos demais quartos, a escuridão do mar, as luzes amarelas da vila da ilha vizinha e na sequência, o azul esverdeado dos barcos atracados no mar.

Perdi muitas atrações ofertadas pelo resort, inclusive massagens. Sim, absurdamente fui à Tailândia e não fiz massagens nem compras. É pouco tempo para tanta atração. Precisaria mais uma semana nesse espetáculo de lugar.
E dias passaram e chegou o momento de voar pra Hong Kong.
vista de HK em dia nublado e gelado


Agora vou pra China...lá não irei conseguir postar nada no instagram...se der e se eles não bloquearem, tentarei postar no face e aqui no vivasosodreams, via área remota.

Comments