Nova Iorque: restaurantes, o mercado eataly, a noite na city e o Bar Baltazar

A city é conhecida como a cidade que não dorme. Admira-se quem vai até NYC e dorme cedo. Eu me admiro, porque dormir é comigo mesmo..kkk. A cidade tem mil e uma atrações tanto para o dia quanto para a noite. Precisa-se de muita disposição para manter acordado após um dia inteiro de andanças. O melhor é andar, descansar, andar e descansar novamente e se possível, retornar ao hotel para um cochilo à tardinha e preparar para um jantar, drinks e badalações. 

Quando se é jovem ou pelo menos mais jovem, suporta-se poucas horas de sono, bebe-se e no dia seguinte, acorda-se novo em folha e pronto para mais um dia de batalha turística. A idade pesa! Deseja-se dormir a todo instante. Sonha-se em colocar as pernas para cima e um drink é capaz de fazer a pessoa acordar no outro dia...doente. 

Nessa última viagem havia prometido pra mim mesma que iria aproveitar muito, principalmente as noites. Nada aconteceu. As noites chegavam e o que nos esperavam, pelo menos no meu caso, era uma cama confortável. O dia que fomos maquiadas tínhamos planos de sair. Ficaram só nos planos, porque a dor nas pernas me consumiu. Para não dizer que não saímos na noite novaiorquina, todos os dias andávamos pela ruas, jantávamos e dava aquela passada pela Times Square, pois o hotel era ali pertinho (vou blogar sobre os hoteis que ficamos).
a Lu toda trabalhada no salto e com cor nos lábios para a night.



maquiadas saímos para um drink
o make up até que durou, mas a Lu disse que ficou muito brilhosa a pele...adicionei um batom puxado para o rosa
Para jantares assim como o resto do mundo as cozinhas fecham cedo. Raramente encontrarás um restaurane com cozinha aberta até as 23:00 por exemplo. A maioria encerra as 22:00. Para quem não estiver afim de andar muito à procura de restaurante e estiver hospedado nos arredores da Times Square, na 9a. avenida, entre a 44 e 47th, há vários restaurantes charmosos e com preços ok.

Ali, nos arredores na 46th, entre a 8a. e 9a. tem um restaurante italiano com comida saborosa, o BECCO. Ele foi indicado por um brasileiro que trabalha no hotel Row, e para quem encara massa a noite, há uma opção interessante: paga-se preço fixo e experimenta-se diferentes pastas. Nesse mesmo quarteirão e rua, há vários restaurantes, inclusive brasileiro. Nas sextas-feiras a maioria tem música ao vivo para animar a galera. 
fotos no restaurante...esse dia me senti em BH de tanta chuva que caiu enquanto jantávamos. A decoraçãdo é uma graça. Não fizemos reserva e conseguimos uma mesa até bem localizada.

...esse frango estava di-vi-no!
Se preferes comida brasileira, vá para a rua Little Brazil. Bem próximo a 5a. avenida tem alguns restaurantes brasileiros e servem feijão, se pedires. Tem o Ipanema e do lado há outro também brasileiro.
brazilian restaurant at Little Brazil St.
Para os amantes do churrasco, o Fogo de Chão está em frente ao MOMA, na 53rd st. Então, se acabe no museu e termine o dia comendo um bom churrasco brasileiro.

Se és do tipo que amas comprar na 5a avenida, vá ao  Rockfeller Center. Antes, aproveite o por do sol e assista-o do top of the Rock Observation Deck. Compre com antecedência o ticket para não perder a viagem. Depois, jante ou tome um drink acompanhado por snack no point super observado.

Se tiveres mais animadinho e disposto a pagar alguns Obamas a mais, o EATALY é uma boa pedida e ainda dá para voltar ao hotel cheio de guloseimas. De metro, desça na 23 e o encontrarás  com a 5a. avenida. O lugar é bom para passear - para quem gosta de mercado, ótimo para apreciar vinhos no final de tarde, jogar conversa fora, observar o povo que correu para um happy hour de final de escritório, e ainda beliscar umas tapas. 
fui de peixe...o preço é mais salgado pela quantidade servida...mas vale a pena pelo burburinho do mercado
Se quiseres ver e ser vista, vá ao francês Baltazar lá mais em baixo no Soho - de metro desça na estação Spring St., ele tem entrada por esta rua com a Broadway. Fique no bar se tiveres afim de conhecer pessoas e praticar o seu inglês. Nos aventuramos em um domingo após um dia inteiro de caminhadas pelo high line, meatpacking e soho. Na maior bagaceira e ainda assim, conhecemos um pessoal que era designers de móveis que nos convidaram para uma festa de designers de NYC naquela noite, que era tipo o UP na city. Morta com farofa que eu estava, o jeito foi recusar tudo em prol de uma noite de bons sonhos.

Se pretendes apenas beliscar e beberiar no Baltazar, deixe o estômago para os pratos enormes do Little Italy, que fica a poucas quadras do local. É só subir um pouco e encontrarás o canto italiano.

Nas andanças e correria do dia, mate a fome com um cachorro quente da 5a. avenida e seja feliz na cidade.


Opções não faltam em NYC. Prepare as vitaminas, o sapato confortável e enjoy the City que ferve no verão!

Xoxo e boa Segunda pra nós!

Comments